Misturar contas pessoais e empresariais: erro de quem está começando

Misturar contas pessoais e empresariais: erro de quem está começando

Você sonhou muito, se esforçou mais ainda e conseguiu abrir o seu próprio negócio. É chegado o momento então de começar a gerenciar o seu negocio, e as tarefas são diversas. O controle financeiro é apenas uma delas, e envolve muito detalhes e dados que precisam ser bem gerenciados. Mas em meio a tantos números e contas, o empreendedor de primeira viagem acaba cometendo um erro comum: misturar as contas pessoais e empresariais. Esse tipo de equivoco pode custar o sucesso do seu negócio, e você não quer isso não é mesmo?

Sabemos que não, e vamos te ajudar! Neste artigo vamos mostrar porque você deve separar as suas contas e compartilhar algumas dicas para evitar cair na tentação de utilizar o dinheiro da empresa para pagar as contas pessoais, e vice-versa. Então continue acompanhando.

Por que separar as contas pessoais e empresariais?

As contas pessoais são suas e de sua responsabilidade. Elas não podem, em nenhum momento, se misturar com as contas da empresa, que são de responsabilidade de toda a equipe envolvida no seu negócio.

Manter as contas totalmente separadas é essencial em diversos pontos. O principal deles é permitir que você identifique claramente como está o andamento do negócio, sabendo em qual setor gasta mais, qual oferece mais retorno, e principalmente manter em caixa todo o valor preciso para pagar suas despesas, como folha de pagamento, fornecedores, aluguel, energia elétrica, entre outros.

Por isso, busque sempre controlar os dados de forma independente. Se você misturar tudo em uma única conta, não saberá se seu negócio é realmente lucrativo.

Organização e conhecimento: aliados importantes

Para que você possa efetivamente separar as suas contas, deve ter duas palavras em mente: organização e conhecimento. A primeira delas refere-se a forma como você vai administrar os dados, como eles vão organizados e poderão ser consultados. Em meio ao caos será impossível ter uma gestão financeira eficiente.

Essa organização também envolve a rotina administrativa que você vai criar para acompanhar as contas. Você deve atualizar os números em lugares e momentos do dia diferentes, para que possa perceber claramente o quanto entra e quanto sai em cada conta.

Além disso, é necessário que você tenha um conhecimento mínimo sobre o controle financeiro. Por exemplo, você pode conversar com o seu contador para que ele lhe oriente sobre o que é legalmente válido quando você for destinar e organizar os valores da empresa.

Uma conversa com o seu gerente bancário também pode ajudar. Ele pode lhe explicar os procedimentos necessários para que você abra diferentes contas, uma para a pessoa jurídica e outra para a pessoa física. Normalmente os bancos oferecem diferentes possibilidades para cada conta, e você pode escolher aquela que melhor se encaixa para você.

Definindo o pró-labore

A maior dificuldade para quem esta começando é quando é preciso gerenciar as contas sendo o dono do próprio negocio. Nestes casos fica difícil de distinguir as contas quando os recursos provêm da mesma fonte, e para simplificar, é necessário calcular bem o valor do pró-labore.

O pró-labore é o recebimento fixo dos sócios da empresa, como um salário. Este valor normalmente é calculado como uma media entre o valor que o sócio precisa para se manter, e o valor pago pelo mercado para cargos de chefia. O valor definido será fixo e deve impactar como saída do caixa da empresa, como a folha de pagamento dos demais funcionários.

Definindo o valor fixo que você receberá, fica mais fácil organizar o restante das contas. O seu salário deve ser utilizado para pagar as suas contas pessoais, e você não deve utilizá-lo para realizar investimentos na empresa. Da mesma forma, este dinheiro para gastar na conta empresarial nunca deve partir da sua conta pessoal.

Dicas adicionais

Confira algumas dicas extras e reforços adicionais para não tornar a gestão das suas contas uma bagunça:

  • Não leve despesas pessoais para a empresa: deixar um boleto a pagar na sua mesa de trabalho pode fazer com que ele confunda com os boletos da empresa. Organize os dados de forma separada para evitar estas situações;
  • Tenha contas correntes separadas: como já citamos, os bancos oferecem recursos diferentes para cada situação, e você deve aproveitá-las para evitar misturar as contas;
  • Defina como vai controlar cada conta: o controle dos dados deve ser feito de forma separada. Por exemplo, você pode utilizar um sistema de gestão para controlar o financeiro da empresa, e uma planilha ou aplicativo no celular para controlar as suas contas pessoais;
  • Busque ajuda se precisar: você já tentou se organizar e não conseguiu? Então tente delegar a tarefa de controle financeiro para outro funcionário, ou peça ao seu cônjuge para controlar as contas pessoais em conjunto.

Considerações finais

Controlar uma empresa não é tarefa fácil. Mas com esforço, organização e conhecimento, tudo fica mais simples. Por isso, aproveite as dicas deste artigo para não tornar o controle financeiro, tão importante para a empresa, em uma verdadeira bagunça. Isso vai se refletir positivamente tanto nas suas contas empresariais quanto pessoais. Para outras dicas de gestão empresarial, clique aqui.

CTA para conhercer o Venda ERP

Artigos Relacionados