Guia Definitivo: como ganhar dinheiro com consultoria empresarial

Guia Definitivo: como ganhar dinheiro com consultoria empresarial

Por mais que seja muito inspirador acreditar no trabalho por amor, é imprescindível entender que um bom trabalho também é sinônimo de rentabilidade. Nesse sentido, as próprias tendências de busca do Google mostram que cargos na área de consultoria empresarial estão entre as profissões mais cotadas da atualidade, sobretudo pela flexibilidade de horários e pelas estimativas de ganhos.

Mas, na prática, quanto recebe um consultor? Como precificar seu serviço de consultoria? Como medir resultados e se posicionar com destaque no mercado?

Para responder a essas e muitas outras perguntas, criamos este guia. Nele compartilhamos um passo a passo de como você pode estruturar seu negócio neste segmento que tem cada dia mais adeptos.

E quer saber mais? Mencionamos aqui algumas empresas que estão faturando com consultoria. Fique atendo e confira!

Mas o que faz alguém que trabalha com consultoria?

Antes de mais nada, cabe explicar que a consultoria é um serviço de análise e ponderações sobre práticas, procedimentos e estratégias de negócio. Sua função é, através de uma visão experiente e qualificada, sugerir mudanças que possam impactar positivamente os resultados financeiros da empresa contratante.

Nesse sentido, bons consultores precisam ter experiência. E quando falamos em experiência, não necessariamente estamos falando em empresários aposentados. A experiência pode ser de formações diversificadas, de atuação em empresas de diferentes segmentos ou, claro, de experiências não tão bem sucedidas em negócios próprios.

Saber o que NÃO dá certo também é expertise para um bom consultor!

Por que uma empresa precisa de consultoria?

Se acaso você ainda não conhece bem esse ramo de atuação e tem dúvidas sobre o serviço de consultoria, saiba que há duas condições primordiais para a contratação de uma consultora ou consultor:

  1. Quando a empresa precisa resolver questões e não sabe como (aí é o momento de contar com as orientações de alguém mais preparado para conduzir a questão, seja crescimento ou melhoria de processos internos);
  2. Quando algo precisa ser resolvido e os gestores acreditam que a questão precisa ser solucionada por alguém de fora da equipe (seja por competência, seja por não ser o ramo de negócio da referida empresa).

Aprenda a valorizar o serviço prestado, sem sobrecarregar o seu cliente.

Seja você um empresário renomado ou um jovem consultor, recém saído da faculdade, é preciso ter clareza de quem são os seus clientes. Geralmente, empresas grandes têm mais conhecimento sobre a relevância de contar com serviços de consultoria. Já as micro e pequenas empresas, via de regra, são geridas por pelos fundadores ou seus herdeiros. Assim, sua forma de precificar os serviços prestados precisa estar compatível com as expectativas dos seus clientes.

Por exemplo, uma empresa maior, que já conta com serviços de consultoria de investimentos, tem uma percepção melhor do que esse tipo de serviço pode agregar ao seu faturamento. Em contrapartida, empresas que nunca tiveram contato com serviços de consultoria, podem não enxergar todos os benefícios de contar com esse tipo de atendimento.

Nesse caso, é preciso trabalhar melhor as vantagens que sua consultoria levará à empresa. Portanto, saiba metrificar seus resultados. Entenda o negócio do seu cliente e trabalho os números certos para demonstrar a validade do seu trabalho. Afinal, desembolsar um valor mais alto, para qualquer empresário, pode gerar certa resistência. No entanto, se o investimento for irrisório diante do crescimento obtido com sua análise e orientações. Seu cliente tem muito mais chance de fechar negócio com você.

O que levar em conta no cálculo de honorários?

Para que o valor dos seus honorários esteja compatível com a realidade considere os seguintes fatores:

  1. Tamanho da empresa a ser atendida;
  2. Número de horas de atendimento (presencial e à distância);
  3. Preço médio da concorrência;
  4. Há serviços que só você faz? Se sim, saiba que o princípio da raridade é fundamental para determinar o quanto valem os seus serviços.

Em resumo, ao relacionar esses 4 fatores, já será possível definir os seus proventos de modo muito mais organizado e assertivo.

Gostou dessas dicas? Ficou interessado/interessada no ramo de consultoria? Recomendamos a leitura do artigo: Como virar dono do próprio negócio, sem experiência e com pouco dinheiro? 

Artigos Relacionados