Como fazer uma análise SWOT na sua empresa de software

Como fazer uma análise SWOT na sua empresa de software

O ano está começando e, para iniciar com o pé direito, nada melhor que desenvolver planos de ação assertivos para potencializar os resultados sua empresa de software. Pensando nisso, no artigo de hoje apresentaremos a você a análise SWOT.

Por certo, pensar na sua empresa de software, ou de qualquer outro segmento, considerando como ele se estrutura tanto internamente como nas relações externas, é uma tarefa constante para os gestores e empreendedores.

Dessa forma, uma ferramenta que ajuda muito nesse exercício é a análise SWOT. Ela propõe a reflexão sobre os pontos fortes (Strenghts), pontos fracos (Weakness), oportunidades (Opportunities) e ameaças (Threats) que estão envolvidas na estruturação do seu negócio.

Nessa lógica, a realização de uma análise SWOT atua como estratégia para pensar constantemente no cenário e nas variáveis que estão diretamente relacionadas com o crescimento ou estagnação do negócio.

Por isso, nos tópicos a seguir, abordaremos os passos para aplicar essa ferramenta, identificando problemas e, claro, potenciais a serem explorados para a expensão da sua empresa de Software.

Confira!

Fases de aplicação da Análise Swot

1. Diagnóstico

Nesta etapa é importante lançar um olhar objetivo para a situação interna da empresa, determinando pontos fracos e pontos fortes. Logo, mantenha visão ampla, buscando entender o  cenário global, identificando as oportunidades e as ameaças.

É importante que todas as áreas da empresa sejam consideradas para o diagnóstico: administração, financeiro, recursos humanos, produção, marketing e comercial. Assim, é recomendável montar um quadro com essas observações para que elas sejam melhor visualizadas. Ao final, você poderá criar um panorama, identificando medidas a ser tomadas para sanar problemas e dar maior visibilidade ao potencial dos setores.

Pontos Fortes Pontos Fracos
Oportunidades
Ameaças

2. Formulação de objetivos

Uma vez que, as informações objetivas foram detectadas na primeira etapa. A empresa poderá definir seus objetivos estratégicos.  Aqui é importante estabelecer metas factíveis, prazos para os resultados e designar os responsáveis pelas ações. Desse modo, é importante que todos os níveis hierárquicos da empresa estejam alinhados aos objetivos.

3. Transformando ameaça em oportunidade

Logo, as ameaças serão os fatores externos que podem eventualmente afetar o desenvolvimento da empresa. No entanto, você não deve vê-las simplesmente como má notícia. Os gestores precisam ter sabedoria para transformá-las em um benefício real.

Em resumo, há algumas condições para que a ameaça seja transformada em oportunidade: a empresa tem que ter visão estratégica para avaliar corretamente as ameaças como sendo oportunidades escondidas. Por exemplo, imagine que você identifica que o setor comercial não está fazendo contatos suficientes com os clientes. Esse é um ponto negativo, não é verdade? Mas analisando objetivamente, será possível agir nesse caso, seja treinando sua equipe de vendas ou buscando leads mais qualificados. Tudo dependerá da maneira como você, gestor, conduz os resultados obtidos.

4. A nova análise SWOT

Como consequência da etapa anterior, a nova análise SWOT substitui o fator ameaça pelo fator tempo. Assim, deverá ser definido o timing apropriado para efetuar as modificações necessárias nos produtos e serviços oferecidos. Dessa forma, aconselha-se criar um novo quadro:

Oportunidades a Curto/Médio Prazo Oportunidades a Médio/Longo Prazo
Pontos Fortes
Pontos Fracos

Por fim, cabe ressaltar que ao refletir sobre questões internas e externas, elaborando a análise SWOT, pode ser incrivelmente benéfico para a sua empresa.

E então, pronto para arregaçar as mangas e iniciar um projeto incrível para vender muito mais e transformar os resultados financeiros do seu negócio?

Se você gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre estratégias de gestão empresarial, recomendamos a leitura do artigo: Perfis de clientes: como identificá-los para vender mais.

Artigos Relacionados