Como criar Planos para a sua revenda de Software ERP

Como criar Planos para a sua revenda de Software ERP

Sem dúvida, uma questão que atormenta quem começa a empreender no segmento de revenda de software ERP é como criar planos adequados às necessidades dos clientes e que ao mesmo tempo sejam práticos de gerenciar e, claro, lucrativos.

Pensando nisso, criamos este breve artigo para discutir alguns pontos que precisam ser levados em consideração quando você decide começar sua revenda. Fique atento às nossas dicas!

Passo 1: Considere o setor do seu cliente

Antes de mais nada, é fundamental ter em mente que cada setor produtivo tem necessidades específicas. Por exemplo, o que uma empresa prestadora de serviços necessita (como Ordens de Serviço, Controle de Performance de Técnicos, NFS-e e outros serviços), são demandas da sua área de atuação. Que, por sua vez, serão diferentes das necessidades de uma indústria ou dos comércios.

Passo 2: Considere o tamanho da empresa

Evidentemente, uma pequena empresa tem um fluxo de caixa menor, um giro de estoque menor e provavelmente, menos funcionários.

Para uma empresa que tem 1 única loja, por exemplo, não vale apena contratar um plano muito robusto, com vários usuários. Assim como, para uma empresa grande, não parece muito atrativo contratar um a um os módulos que precisa.

O ideal para que você não tenha um retrabalho, nem grande dificuldade para oferecer o seu Sistema ERP aos seus clientes, é criar planos que levem em conta essas questões. Ainda que você ofereça a possibilidade de personalização de plano de acordo com o desejo do comprador, uma maneira de padronizar o seu trabalho e a estrutura do seu negócio, é apresentar aos seus clientes, alguns planos prontos.

Muitas empresas que já atuam no segmento de venda de sistemas Frente de Caixa e Retaguarda, criam planos como:

  • Profissional, Intermediário e Ultra;
  • Silver, Gold e Platinum;
  • MEI, Simples e Indústria;
  • Micro, Pequena e Média Empresa;

Você pode definir quantos planos preferir, mas o padrão entre as software houses é de ofertar de 3 opções.

Passo 3: Considere o momento da empresa

Outro ponto bastante importante que precisa ser levado em consideração é o momento da empresa. Nesse sentido, é imprescindível que para que a venda funcione com fluidez e seja rentável para ambos os envolvidos, você e sua equipe de vendas precisam entender qual o momento da empresa. É uma empresa nova? Será uma empresa que já tem tempo no mercado? Trabalha apenas com consumidor final (B2C) ou também atende outras empresas (B2B)?

Por isso, uma boa sondagem inicial é mais importante que já sair anunciando o seu preço para todos os lados. Construa uma relação próxima com seus prospects e leads, entenda suas dores, ofereça o que você tem de melhor para atender essa necessidades e, só então, fale em valores. Faturar não pode vir antes de o cliente enxergar valor na sua solução!

Opções de Planos

E que tal fazer um exercício para pensar a criação dos planos na sua software house?

Para lhe ajudar a pensar na melhor solução criamos alguns exemplos ficcionais de empresas e vamos entender melhor o que cada uma delas precisa.

Empresa 1: Loja de Roupas

Imaginemos que uma empresária, que acaba de abrir sua loja de roupas está buscando um ERP Online que lhe atenda. Ela tem apenas um ponto de venda, mas tem 2 vendedoras que utilizam o Frente de Caixa. Além disso, ela também gostaria de controlar as informações da loja e estoque de seu próprio computador, em casa e no escritório.

Vamos pensar em quais recursos ela precisaria?

  1. PDV Frente de Caixa;
  2. Cadastro de produtos e clientes;
  3. Controle Financeiro;
  4. Gestão de Estoque;
  5. Gestão de Compras;
  6. Emissão de NFC-e e NF-e;
  7. Pelo menos 3 usuários (a empresária e as 2 vendedoras);
  8. Suporte

Empresa 2: Fábrica de Móveis Planejados

Agora, vamos pensar em uma pequena fábrica de móveis, que tem 12 funcionários, 4 deles, além do proprietário, precisam de acesso ao sistema para controlar seus setores. Os clientes fazem encomendas de produtos e a fábrica precisa enviar orçamentos e fazer toda a parte de produção e montagem dos móveis.

Desse modo, podemos pensar em oferecer:

  1. Cadastros de produtos e clientes;
  2. Vendas por pedidos e orçamentos;
  3. Controle Financeiro;
  4. Gestão de Estoque;
  5. Gestão de Compras
  6. Emissão de NFC-e e NF-e;
  7. Emissão de Boletos;
  8. Gestão de Produção;
  9. Gestão de Expedição e Logística;
  10. Pelo menos 5 usuários;
  11. Suporte

Empresa 3: Assistência Técnica de Informática

Por fim, pensemos em uma assistência técnica de informática, que opera apenas com a prestação de serviços. Nesse caso, o microempreendedor trabalha sozinho. Como montar um plano que lhe auxilie a gerenciar seu negócio, sem ter grandes custos?

  1. Cadastros de Serviços e Clientes;
  2. Cadastro de Ordens de Serviço;
  3. Controle de Contas a Pagar e Contas a Receber;
  4. Emissão de NFS-e;
  5. Emissão de Boletos;
  6. Apenas 1 usuário
  7. Suporte

E então, gostou desse conteúdo? Estes exemplos lhe ajudaram a pensar nas suas próprias estratégias de organização e venda? Não esqueça que no venda ERP, você pode criar planos e atribuir a margem de lucro que desejar!

Quer saber ainda mais sobre dicas de vendas e marketing aplicadas ao universo da revenda de Software? Fique atento, porque nós, da equipe Venda ERP, compartilhamos diversos materiais que podem auxiliar o seu negócio!

Até a próxima!

 

Artigos Relacionados