Quer potencializar os seus lucros?

Seja parceiro Venda ERP

Como atrair visitantes para seu site

Como atrair visitantes para seu site

Houve um tempo em que marketing era confundido com propaganda e sua única função era fazer a marca aparecer. Mas desde a expansão da internet como a principal via de comunicação e de negócios, já não é mais assim. Hoje o marketing não serve mais apenas para “chamar atenção”, mas sim deve focar em resultados. E, no final das contas, o que representa resultado para a empresa é vender.

Quando falamos de marketing na internet, normalmente a primeira coisa que vem em mente são as redes sociais. Isso porque através dessas plataformas é possível visualizar com facilidade, até certo ponto, o envolvimento do público com determinada marca ou produto.

Mas cuidado! Seguidores, curtidas e comentários são “métricas de vaidade”, ou seja, esses números não representam necessariamente a quantidade de vendas que a empresa alcança.
Afinal, relacionamento com o público e engajamentos nas redes são sim muito importantes, mas quantos desses seguidores representam de fato uma venda realizada?

Para alcançar seus objetivos então, os esforços da equipe de marketing devem ser para conduzir os potenciais consumidores através de um funil de vendas.
No topo desse funil temos os visitantes, que são aquelas pessoas que foram atraídas para terem seu primeiro contato com a marca. E quando falamos em visitantes, estamos literalmente nos referindo às pessoas que chegam até onde a empresa vende seu produto. No caso do modelo SaaS de negócios, é o site.

Portanto, levar as pessoas até o site é o papel da rede social. Relacionar e atrair são suas principais funções. As redes não devem ser os canais de vendas!
Mas a internet está muito longe de se resumir apenas à essas plataformas! E por isso elencamos aqui os principais meios de atrair visitantes para seu site.

4 principais formas de atrair visitantes para o site

Anúncios nas redes sociais
Já que este começamos este artigo falando delas, então vejamos mais um pouco.
Primeiro é importante salientar que não há uma fórmula única de como fazer um anúncio nas redes. Além disso, tanto o comportamento do público quanto os algoritmos de alcance podem ser bastante voláteis. Portanto, o melhor método para atingir uma determinada persona hoje pode não ser tão eficiente no futuro.

Mas o que não muda é a importância dos dados que devemos monitorar quando investimos nesses anúncios. Vejamos alguns deles:
• Pontuação de relevância: É uma classificação de 1 a 10, gerada através de uma análise da própria plataforma, que indica como o público está reagindo ao anúncio. Essa métrica é importante devido a uma das diversas vantagens de anunciar online, em comparação com as velhas mídias tradicionais.
Estamos falando do fato de que um impulsionamento nas redes pode ser modificado e qualquer momento durante a campanha. Ou seja, caso sua pontuação de
relevância esteja muito distante de 10, é possível verificar as causas e melhorar a publicação de acordo com aquilo que funciona melhor para atrair seu público-alvo.
• CTR (click through rate): É a taxa de cliques que o anúncio recebeu em relação ao número de vezes que ele foi visualizado (impressões). Ou seja, caso a publicação impulsionada tenha alcançado mil impressões, onde 50 usuários clicaram no botão adicionado ou na própria postagem para seguir o link, então temos um CTR de 5%.
• Custo por resultado: É a divisão do valor investido em uma determinada campanha pelo número de resultados obtidos. Esses resultados são os objetivos definidos pela equipe no planejamento da campanha. Portanto, quando falamos em atrair as pessoas para o site, esse indicador deve ser analisado pelo número de cliques obtidos.
• Frequência: É a media de vezes que seu anúncio foi visualizado por um mesmo usuário. Não existe um número mágico, mas alguns estudos indicam que algo em torno de 3 impressões por semana é ideal para ser notado sem se tornar saturado demais para aquela pessoa.
O baixo custo e a possibilidade de ajustes em tempo real mesmo durante a veiculação da campanha são, portanto, as principais vantagens da utilização das redes sociais como meio de atração do público.

Busca paga ou orgânica (SEO)
Uma outra forma de atrair o público é através de buscas pagas ou orgânicas através de buscadores como o Google ou Bing.

O Google Ads, que é o principal serviço de publicidade do Google e um dos mais relevantes da web, consiste em pagar para a plataforma posicionar a página da sua empresa acima de todos os outros resultados da busca por determinadas palavras.

Já a busca orgânica consiste em ser encontrado pelo Google sem nenhum investimento direto de capital. Para esse método, existem estratégias que visam melhorar o posicionamento das páginas oferecendo conteúdos relevantes, originais e otimizados para determinadas buscas. Esse conjunto de estratégias é o famoso SEO (Search Engine Optimization).

Segundo resultados apresentados pelo próprio Google, 3 em cada 10 pessoas clicam no primeiro resultado de uma pesquisa. Além disso, cerca de 75% dos usuários nunca passam da primeira página de resultados.
Isso se dá por conta de uma das principais características do Google, que é priorizar sempre o usuário. A plataforma tentará responder às perguntas e pesquisas dos utilizadores já nos primeiros resultados, desqualificando conteúdos que sejam vazios, falsos ou irrelevantes, mesmo que pagos.
Portanto, quando se fala de buscas pagas ou orgânicas, o foco da empresa deve ser sempre estar na primeira página.

Mídia Display

Essa é a forma de anúncio mais visualizada da web. Mídias display são banners em sites que apresentam frases, imagens ou vídeos dos anunciantes.

Esse tipo de espaço publicitário pode ser contratado de duas formas. Uma delas se dá diretamente com o site ou portal que seja de interesse da empresa aparecer ou patrocinar. A
outra é através do Google AdSense, que são os espaços de publicidade disponibilizados pelas páginas para inserções gerenciadas pelo próprio Google. Essa última são aquelas propagandas que parecem nos perseguir em cada página que acessamos. Isso acontece porque, após o usuário realizar alguma pesquisa na web, o Google entende que aquele assunto pode ser relevante para ele, aumentando a chance de clique no mesmo.

Assim como na pesquisa paga, na mídia display o custo por clique (CPC) deve ser monitorado. Portanto, é importante sempre analisar a qualidade do público e do site onde essa mídia será veiculada. Anunciar em uma página muito visitada, mas pouco relevante para o negócio vai gerar um alto número de cliques que não se converterão em vendas, tornando o investimento caro e pouco produtivo. Lembre-se que o resultado final de tudo isso tem que ser sempre a venda.

Youtube Ads

Por mais que essa ferramenta esteja dentro do Google Ads, é importante citá-la de forma separada, pois os anúncios no YouTube são os que mais cresceram em relevância nos últimos anos. Isso porque o próprio YouTube cada vez mais está se tornando muita mais do que uma plataforma de vídeos, mas também um buscador. Inclusive, é a segunda plataforma mais utilizada para pesquisas de conteúdos na internet, atrás apenas do Google.

Os anúncios através dessa ferramenta também serão apresentados de acordo com a pesquisa e do conteúdo acessado. São aqueles vídeos, ignoráveis ou não, que aparecem antes ou durante o vídeo principal a ser visualizado.
Nesse método, as métricas a serem monitoradas é o CPV, que é o custo por visualização, além do próprio CPC.

Visto essas principais formas de atração, cabe ao profissional ou à equipe de marketing analisar quais as melhores formas de levar visitantes até o site da empresa. Assim, conduzindo-os ao início do funil de vendas.

Tiago Rosa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *