Benchmarking: o que é, e como aplicar na sua empresa

Benchmarking: o que é, e como aplicar na sua empresa

Com certeza, você já deve ter ouvido falar nesse conceito. O Benchmarking é uma análise estratégica usada por empresas do mesmo setor. Em resumo, ele contempla o processo de analisar as principais práticas de seu negócio, comparando com seus concorrentes, colegas de setor ou outras empresas. 

Esse método permite que as organizações tenham maior conhecimento do mercado, além de identificar os pontos de sucesso para seu empreendimento e replicá-los.

Quer saber mais sobre o que é, e como você pode aplicar essa estratégia em sua empresa? Então, continue acompanhando este artigo.

Qual a importância do benchmarking?

O benchmarking é uma expressão que deriva da palavra benchmark, e em português significa referência. Ou seja, é um processo de estudo da concorrência, comparando sua própria organização, operações e processos, com demais empresas do mesmo segmento.

Ao estudar as referências, o benchmarking pode se tornar um instrumento importante de gestão empresarial, capaz de ser um aliado para vencer a concorrência.

A realização regular de benchmarking contribui para a eficiência geral de uma empresa. Ao observar outras organizações, você tem a oportunidade de analisar o que as torna mais eficientes e usar essas informações para melhorias na sua empresa.

Conheça as categorias de benchmarking

Veja a seguir as principais categorias de benchmarking:

Competitivo

O benchmarking competitivo atua exclusivamente comparando seus processos com os de concorrentes. É uma abordagem complicada, pois requer dados específicos de uma empresa, e por vezes esses dados podem não estar disponíveis.

Genérico

O benchmarking genérico consiste na comparação de informações sobre as funcionalidades de empresas (pessoas, processos e tecnologia). Através dessa categoria você pode fazer o mapeamento de processos, comparando as informações qualitativas.

Performático

Esta categoria está focada em melhorar ao longo do tempo, rastreando métricas e indicadores-chave de desempenho. Desse modo, a equipe poderá comparar seus resultados anteriores com os atuais.

Interno

Esta categoria ajuda a definir e cumprir padrões em todos os departamentos, fazendo com que todos sejam mais eficientes possível. O benchmarking interno compara um processo a outro semelhante na mesma empresa.

Cooperativo

Nesta lógica, as empresas procuram parceiros de diferentes setores de negócios ou áreas de atividades, encontrando a melhor maneira de melhorar funções ou processos de trabalho, alcançando a inovação e implementando melhorias.

Pilares do benchmarking

A aplicação do benchmarking envolve 3 pilares fundamentais:

  • Reciprocidade: principalmente do cooperativo, as informações devem ser compartilhadas da mesma maneira, mantendo a transparência e honestidade. Importante visar a evolução e não o prejuízo do concorrente.
  • Comparação: deve- se comparar os dados e informações extraídos de outras empresas. Comparando a razão que leva uma empresa ter melhores resultados que a sua.
  • Adaptação: a idéia não é copiar as ações de outras empresas, mas sim entender no que sua empresa deve melhorar. Nem todas as estratégias poderão ser replicadas com eficiência.

Passo a passo para fazer o benchmarking

Planejamento:

Primeiramente, destaque os pontos que serão utilizados, ou seja, quais técnicas estão sendo mais utilizadas no mercado e que possam agregar mais ao seu empreendimento. Defina os dados que você irá analisar.

Extração de dados:

Logo, você deverá escolher qual técnica deve ser usada para extração de dados. No caso de benchmarking cooperativo, você poderá usar o Benchmarking Brasil, que reúne informações de várias empresas visando o crescimento. Por fim, defina os KPIs (taxa de conversão, taxa de cancelamento, velocidade do ciclo de vendas, etc.) que serão coletados e avaliados.

Análise:

A seguir, depois de serem coletados os dados e informações, você deverá identificar as estratégias de outras empresas que se diferem da sua. Agora, separe os dados relevantes.

Adaptação:

Neste passo você deverá definir as ações e tarefas que serão modificadas, cronograma das melhorias, objetivo final, envolvidos no projeto, investimento final de cada estágio, mapa de riscos e contingências.

Implementação:

Por fim, com as mudanças e as equipes alinhadas de acordo com os objetivos, você poderá colocar suas melhorias em prática. Não se esqueça de acompanhar de perto a evolução de sua empresa, e assim que os resultados forem totalmente positivos, você deve reiniciar o ciclo, encontrando novas melhorias.

Então, gostou desse conteúdo? Se acaso você queira conhecer mais sobre estratégias de venda e gestão de negócios, recomendamos a leitura do artigo: INSIDE SALES: fortaleça sua equipe comercial com processos de venda certeiros.

Artigos Relacionados