7 informações fiscais que todo revendedor de software deve saber

7 informações fiscais que todo revendedor de software deve saber

Sem dúvida, quem já atua com contabilidade, sabe bem a relevância de ter conhecimento sobre a legislação fiscal e tributária do Brasil. Acredite, são tantas instruções normativas, mudanças de layout, siglas e variações que até mesmo especialistas podem enfrentar dificuldades em interpretar a vasta legislação tributária brasileira.

Estados e municípios têm suas particularidades, podem aplicar taxas diferenciadas, mas uma coisa é certa: todo mundo precisa pagar impostos!

As políticas de combate à sonegação têm sido cada vez mais efetivas e pessoas físicas e jurídicas podem cair na malha fina e ter sérios problemas com o Fisco.

Diante desse cenário, pensando que você atua ou deseja atuar como revendedor de software, é fundamental ter alguns conhecimentos básicos sobre informações fiscais.

Assim, de forma bastante objetiva, apresentamos a você 7 dicas que podem lhe auxiliar no atendimento de seus clientes, ao identificar falhas na emissão de notas ou a instruir melhor sua equipe na geração de documentos fiscais.

Confira!

1. A documentação e registro da empresa

O mais comum é que seus clientes já tenham a empresa constituída e somente depois busquem um software ERP para atender as necessidades do negócio.

No entanto, pode ser que alguém que ainda esteja pensando em abrir uma empresa e já contate você para prestar uma consultoria sobre o seu sistema de gestão, antes mesmo de formalizar o negócio. Desse modo, para que todas as informações fiscais estejam alinhadas, você deve orientar seus clientes a ter toda a documentação da empresa em dia, registro na junta comercial, na prefeitura, alvará de funcionamento, inscrição estadual e demais registros imprescindíveis para cumprir suas obrigações fiscais e operar normalmente.

2. O certificado digital

Por certo, quem tem empresa, independente do setor (produtos, serviços, restaurante, indústria etc.) precisa se preocupar em emitir notas ou cupons fiscais.

Nesse sentido, dentre as informações fiscais mais importantes está o certificado digital, que é uma obrigatoriedade desde 2016. Esse recurso funciona como uma assinatura eletrônica que garante autenticidade aos documentos e declarações virtuais.

Por tanto, certifique-se de que seu cliente tenha um certificado A1 ou A3 para não ter problemas na hora de usar o Sistema ERP que você vende.

3. A emissão de notas

Uma vez que a empresa dos seus clientes esteja corretamente registrada e tenha certificado digital, é preciso atentar-se à emissão de notas.

O seu software que você revende é também emissor de notas e cupons fiscais, nesse sentido, será necessário orientar seu cliente quanto às operações fiscais, EAN, CFOP, ICMS, alíquotas, substituição tributária e outras informações fiscais que estão inclusas nas notas.

Por isso, teste o seu sistema e conheça os campos necessários para cada operação. Desse modo, será possível realizar um atendimento de suporte muito mais efetivo a seus clientes.

4. O armazenamento de documentos fiscais

Talvez você não saiba, mas a legislação tributária exige que as empresas armazenem as informações fiscais dos documentos emitidos por prazos que podem variar entre 5 anos (legislação tributária) e 30 anos (legislação trabalhista e previdenciária).

Nessa lógica, mais uma vez o seu papel como revendedor de software ERP tem grande valor para seus clientes. Pois um ERP em nuvem permite fazer o correto armazenamento desses documentos, sem custos adicionais e garantindo a segurança de que a empresa esteja cumprindo com as obrigações com o Fisco. Ademais, quem tem um ERP em nuvem, pode contar com a praticidade de acessar essas informações a qualquer momento.

5. IRPJ

Criar um calendário das informações fiscais é fundamental para manter sua gestão sempre organizada. E o mesmo se aplica a seus clientes. Por exemplo, o imposto de renda da pessoa jurídica é uma obrigação com data definida e a não entrega desse documento (que é totalmente online), pode acarretar em multa e uma série de problemas para as empresas.

Dessa forma, prazos de entrega e pagamento de impostos são informações fiscais importantíssimas para a saúde de qualquer negócio. Fique de olho nisso!

6. As obrigações acessórias

A gente nem precisa dizer para você que as obrigações acessórias são OBRIGATÓRIAS, não é? E o não cumprimento de qualquer uma delas pode acarretar em multa bem altas. Assim, você e seus clientes devem estar atentos a obrigações como:

  • SPED Contribuições;
  • SPED Fiscal ICMS/IPI;
  • Guia de Informação e Apuração do ICMS (GIAS);
  • Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF);
  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF);

Novamente, o Software ERP que você revende é uma ferramenta preciosa para ajudar empresas a cumprirem com esses requisitos, evitando retrabalho e sem atrapalhar a atividade final do negócio. É mais tempo para atender os clientes, fechar vendas e da burocracia, deixe que o ERP cuida!

7. O ERP certo

Por fim, por falar em ERP é imprescindível que você como revendedor de software tenha em mente que o produto/serviço que você comercializa é um facilitador da rotina de empresas dos mais variados segmentos.

Através do módulo de gestão fiscal, o empreendedor emite notas, inutiliza documentos fiscais, gera relatórios, faz cadastros complexos de ICMS e pode incluir todas as informações necessárias para o correto funcionamento das relações comerciais.

Dito isso, revise estes 7 pontos e tenha essas informações sempre na ponta da língua como uma estratégia que fortalece os seus argumentos de venda.

Ah! Quer saber mais sobre como funciona o universo da revenda de software? Faça um teste gratuitamente no Venda ERP!

Artigos Relacionados